Artigos - Centro de Dança Baila Comigo

Baila Comigo
Baila Comigo
Ir para o conteúdo
Dança de Salão



A dança de salão é um estilo, considerado esporte, muito especial por ser um dos poucos estilos que é necessário um casal para dançar.
Trabalhando com ritmos como valsa, bolero, tango, gafieira, samba, pagode, forró, lambada, rock, salsa, merengue, chá-chá-chá, rumba entre outros, é o estilo de dança mais dançante, ou seja, um dançarino de dança de salão pode ir a qualquer baile, que irá se divertir com certeza.
Neste estilo também é trabalhado o equilíbrio, a postura, a coordenação motora, e o ritmo das pessoas, misturado com muita diversão e alegria nas aulas.
Não é só de físico que este estilo trabalha. A parte emocional e psicológica também são trabalhados, deixando os alunos mais alegres e extrovertidos. Sendo procurado por pessoas depressivas, servindo como um tipo de terapia.
É um estilo muito “usual”, é dançado de bailes, festas e casas noturnas, por isso, existe uma procura muito grande, a qual é geralmente feita por um público de doze a cinqüenta anos, mas já existem crianças de seis anos e idosos que procuram por esse estilo.

O Curso

Portanto este curso de dança de salão trabalha basicamente com os ritmos: samba de gafieira, bolero e soltinho (também conhecido como Swing, ou mesmo Rock, tendo algumas entradas de forró, chá-chá-chá, aulas especiais de condução, equilíbrio e postura. Os outros ritmos são aprendidos em cursos específicos, que podem ser realizados em outros horários, com os mesmos e até mesmo, outros alunos.
Trabalha-se com turmas de no máximo trinta pessoas (dependendo do espaço do salão), com uma aula semanal de uma hora e meia.
Não existe uma divisão concreta das etapas de estilo, as turmas são divididas em iniciantes, básico, intermediário e avançados (também não é obrigatório ser usado esse sistema de divisão de turmas),sendo, também, um curso que não tem fim, pois o aluno sempre tem o que aprender.

Por que dança de salão?

A dança de salão é uma arte de desenvolve a audição, o tato e a visão, aguçando assim praticamente todos os nossos sentidos. Ela desenvolve a coordenação motora, o auto-conhecimento sensorial e a expressão corporal, com a vantagem de ser praticada a dois. A dois, o benefício corporal se multiplica, visto que damos e recebemos carinho sem perceber e sem nos censurar; tornamo-nos mais sociáveis, mais abertos a relacionamentos; resgatamos a nossa auto estima, vaidade e confiança, sem receio, de forma natural e sem constrangimentos.
Outro ponto positivo da nossa área é o ambiente em que estamos imersos: familiar, saudável, com pessoas agradáveis. A dança de salão possibilita a socialização ampla e irrestrita de pessoas de todas as faixas etárias, de classes sociais diversas e de todas as raças e cultura.
Se tornem pessoas muito mais felizes e saudáveis.

Aposte na Dança de Salão


Que tal queimar calorias e ainda se divertir pra valer? Gostou da ideia? Então, experimente praticar a dança de salão, uma excelente atividade física capaz de detonar até 700 calorias em uma hora de aula. Isso tudo em um ambiente alegre e descontraído, ao ritmo de músicas variadas e contagiantes.
Os benefícios que a atividade proporciona são vários, tanto para o corpo quanto para a mente. “A dança melhora o condicionamento físico e cardiovascular, favorece a circulação sanguínea e a capacidade respiratória, bem como fortalece toda a musculatura. Por se tratar de uma atividade social, ela possibilita o convívio com outras pessoas, ajudando aqueles que são mais tímidos e introspectivos a fazerem novas amizades.
Há também um grande ganho no raciocínio e na memória, além do aumento da autoestima”, conta Simone Sant’Anna, diretora artística da Academia Pulsarte. E por não apresentar contraindicações, pode ser praticada por pessoas de qualquer idade, inclusive idosos. “Porém, como em toda atividade física, é importante consultar antes um médico para ter certeza de que você está em condições de praticar a modalidade sem preocupações”, avisa Simone.
Entre os ritmos explorados no curso, destacam-se o bolero, o soltinho (um gênero muito divertido, que mistura o swing, o fox e outros), o  samba, o forró, a lambada, a salsa e o tango. Ao contrário do que muitos imaginam, não existe uma modalidade mais voltada para os braços ou para as pernas. “A dança trabalha o corpo como um todo, pois envolve movimentos com a cabeça, o tronco e os membros. As pernas, claro, são sempre solicitadas”, comenta Ana Clara Oliveira Figueiredo, personal trainer da Academia Bodytech.
Para se refrescar ou mesmo hidratar o corpo, no intervalo entre um ritmo e outro, não deixe de beber um saboroso suco Ades. Ele é levinho e repleto de vitaminas!
E para quem ainda carrega o preconceito de que dança de salão é “coisa de velho” e de que alguns ritmos, tais como o bolero, são “caretas”, surpresa: atualmente, muitos jovens se interessam por essa atividade e fazem bonito! O administrador de empresas Guilherme Feitosa, de 51 anos, e seu filho, o adolescente Gabriel, de 17 anos, frequentam semanalmente a aula e adoram. “Eu me interessei pelo curso porque queria aprender a dançar direito nas festas. Eu era muito ‘travado’. Agora já estou dançando com mais desenvoltura em vários ritmos. Minha namorada adorou”, conta Gabriel. Guilherme, por sua vez, diz que encontrou na atividade uma maneira de manter a forma e, ao mesmo tempo, se divertir. “Aqui eu relaxo, esqueço os problemas, dou risada e ainda mexo o corpo”, conta.
Aprendizado


Geralmente achamos que nosso corpo é responsável por não conseguirmos concretizar certos objetivos, no entanto, existem diversos fatores que inibem nossas atitudes. Nosso cérebro é o principal responsável pela correta conclusão de nossos anseios. Nosso corpo apenas responde à estímulos enviados por nossa mente, quando por exemplo queremos contar até cinco utilizando os dedos da mão, apenas elevamos estes um a um até completarmos cinco. Quando desejamos pegar algum objeto que está a uma certa distância, apenas vamos ao seu encontro e concluímos nosso objetivo. Estas duas situações acima são simples de serem executadas, pois já fazem parte de nosso cotidiano, sendo concluídas quase que inconscientemente, no entanto é nosso cérebro quem envia as mensagens para que estas sejam efetuadas e nosso corpo apenas responde à estes estímulos.
O que ocorre quando nos deparamos como uma nova situação, que até então não havíamos presenciado é que nosso cérebro não tem domínio sobre todos os movimentos que esta ação exige, temos então que tentar executá-la diversas vezes para que a entendamos e nos condicionemos a realizá-la com clareza e exatidão.
A dança por se tratar de uma forma de expressão corporal e muitas vezes por não fazer parte de nosso cotidiano deve ser encarada como uma nova situação e como tal deve ser analisada e executada com harmonia entre cérebro e corpo. Como qualquer nova informação que exija o sincronismo destes dois agentes para ser concluída, só será efetuada com exatidão quando o corpo estiver recebendo corretamente os dados que lhe estiverem sendo enviados.
Devemos nos conscientizar que a expressão corporal é de fundamental importância para o ser humano, fazendo com que aperfeiçoemos nossa coordenação motora, trazendo ao nosso cotidiano uma grande paz de espírito e quando efetuada em grupo proporciona a convivência social saudável, além de estarmos fazendo exercícios físicos que com certeza beneficiarão nosso organismo. A dança como qualquer outra situação inusitada, às vezes nos causa exaustão, no entanto devemos sobrepor a este fator os benefícios que ela pode nos trazer.
"Transcendemos facilmente o limite de nossa compreensão". Sendo assim podemos dizer que as Danças de Salão, através dos movimentos que as constituem, nos causam uma sensação de alívio, de bem estar, de alegria, no entanto é complexo conseguirmos através de palavras explicar como a expressão corporal, através da dança, pode nos trazer tantos benefícios. Cada passo efetuado transporta em seus movimentos, por mais imperceptível que seja, todas as nossas sensações; nosso estado de espírito pode determinar com maior ou menor intensidade a facilidade com que transpomos certos obstáculos.
Lembramos ao dançarino que existem alguns requisitos básicos para que ele possa aprender os ritmos com mais facilidade:
- Tenha confiança no seu potencial, a aprendizagem dos ritmos das Danças de Salão depende, em grande parte, da força de vontade do aluno;
- Ao iniciar a aprendizagem de um ritmo, seja ela sozinha ou monitorada, relaxe, solte seus músculos, deixe a tensão de lado, sinta o ritmo que está sendo executado;
- E por último, o aluno deve ter paciência, pois cada um tem o seu tempo de aprendizagem. Alguns têm mais facilidade de se relaxarem enquanto outros demoram mais a se soltar; lembrando que a perfeição dos movimentos nas Danças de Salão só se dá com muita disciplina e treino.
Pista, Show ou Sala de Aula – Onde Está o Seu Palco?



Muitos de nós já ouvimos, ou mesmo pensamos, ao observar uma pessoa arrasando e curtindo muito na pista de dança: “Uau! Que fantástico! Quero fazer aulas com ele (ou ela).”. Ou ainda, após assistir a um show de tirar o fôlego: “Vou ficar só esperando ela(e) sair do camarim, e quero ser o primeiro a tirá-la(o) pra dançar. O baile está garantido!”. Quantos de nós já não fizemos ‘aquela’ aula de babar, ficamos encantados com os professores(as), e mal conseguíamos conter a ansiedade em vê-los em ‘ação’ nos shows da noite? Esses são apenas alguns exemplos de como podemos interligar essas diferentes manifestações salseiras. O ponto é que muitas vezes essas nossas expectativas não são plenamente atendidas, e surge a frustração. Vamos tentar entender um pouco do porquê.
Acredito que a esses casos citados acima, aplica-se perfeitamente o tal do “Uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa”. Um bom dançarino de baile não é necessariamente um showman, um bom professor não arrasa necessariamente na pista, e o dançarino performático nem sempre consegue dar uma boa aula. Existem inúmeros exemplos disso, e eu não estou aqui para favorecer um em detrimento do outro, e reconheço que há por sua vez raros exemplos de profissionais que se destacam realizando excelentes trabalhos em duas ou mesmo em todas essas áreas. Quem poderia ainda afirmar que é mais fácil, ou melhor, se apresentar do que dar aulas, dançar na pista do que fazer shows, e assim por diante? O fato é que todos temos nossos próprios talentos, e sabemos onde nos sentimos plenos e realizados. Tudo tem seus méritos, e requer habilidades muito diferentes umas das outras:
»     Dançar na pista, curtir o baile, cada música, fazer o seu parceiro(a) sentir-se especial independente do seu nível de dança não é fácil, e as pessoas que fazem isso com maestria são consideradas as mais queridas. São aquelas pessoas que todos e todas querem ter por perto. Sinônimos de diversão garantida na balada. Esse é realmente um dom para poucos, e a recompensa vem na forma de encantadores sorrisos e abraços durante e depois da dança.

»     Fazer um show não significa apenas executar uma coreografia. Tem que amar estar lá, sendo observado, admirado, idolatrado e muitas vezes criticado por toda aquela platéia. Ahhh a platéia… o showman ‘vive’ para essa platéia! Nasceu para encenar, e consegue tocar a todos com a sua interpretação. É uma mistura de ator/atriz com dançarino(a). Não importa se o show durou dois minutos ou duas horas, o showman sempre vai sair com um gostinho de “num acredito que já foi!”. E aí? Vai encarar? Se esse é o seu palco, aproveite os aplausos e capriche nos agradecimentos.

»     Ser um professor vai muito além de passar passos e movimentos a um grupo de pessoas. Vídeos na Internet existem às pencas, mas nada substitui o professor. O verdadeiro professor deve estar preparado para formar e informar dançarinos, sejam eles futuros profissionais, baladeiros ou mesmo pessoas que querem aprender a dançar sem pretensão alguma – todos merecem qualidade de informação. Um professor deve buscar incansavelmente o aperfeiçoamento da técnica, conhecer a história do que está ensinando, pesquisar tendências e estar familiarizado com metodologias de ensino. Deve estar preparado para responder às perguntas de alunos que muitas vezes parecem crianças de 4 ou 5 anos com os seus “mas por quê?”. É… dá trabalho, mas a satisfação de olhar um aluno na pista se divertindo, matando a pau numa apresentação, ganhando competições ou mesmo se tornando um professor compensa todo o esforço. Melhor ainda quando nos damos conta de que esse aluno nos superou… missão cumprida!
Benefícios da Dança de Salão para a 3ª Idade


A dança de salão que teve sua origem nos bailes das cortes reais na Europa, foi difundida pelo mundo com adaptações de cada cultura. É praticada como forma de entretenimento, integração social e como esporte. Ela traz diversos benefícios para saúde psicológica e corporal, e é ideal para todas as idades.
Sabemos que com a chegada da chamada terceira idade nosso corpo e mente passam por modificações, e junto com elas chegam as limitações. Não é fácil a adaptação a esse novo ciclo da vida. Nessa fase os idosos que antes trabalhavam, tinham uma rotina de trabalho com atividades durante o dia, se vêem em suas casas sem nada para fazer, isso pode causar doenças como depressão.
.Não é novidade que a dança traz muitos benefícios a todos, mas aos idosos esses benefícios podem ser ainda maiores, e a modalidade se encaixa perfeitamente às necessidades e condições dessa idade. É preciso melhorar a qualidade de vida, e nada melhor do que atividades físicas que trabalham além do corpo a alma.
A dança como atividade física ajuda no fortalecimento dos músculos, na respiração, no equilíbrio, que na falta do mesmo nessa faixa etária é o causador de muitos acidentes. Ela trabalha a questão social, já que na sua maioria é praticada em grupo. É essencial que o idoso tenha uma rotina, se sinta útil, vivo e independente. E é isso que a dança tenta desenvolver.
Além da questão física, a dança é única no sentido de trabalhar a alma, o coração. Ela nos traz leveza, é uma ótima terapia, melhor ainda quando praticada em lugares abertos, como parques. É o que temos visto bastante, a iniciativa de projetos que cultuam a dança ao ar livre.
É preciso entender que mesmo que ás vezes não pareça, a terceira idade é considerada um grupo de risco. É muito importante que os professores que coordenam esse tipo de aula tenham conhecimento desse fato. Cada grupo tem suas limitações, e com eles não é diferente.
Se mais pessoas descobrirem os benefícios que a dança pode trazer, teremos cidadãos mais dispostos, tranqüilos e com vontade de viver.
Benefícios da Dança para a saúde psicológica



1. A dança de salão pode produzir algum benefício psicológico em quem a pratica? Quais?
Sim, são muitos. A dança de salão como um conjunto de movimentos harmônico, rítmico e com um parceiro pode cognitivamente estimular a memória, a criatividade, o raciocínio espacial e a linguagem. Fisiologicamente pode regular o estresse, o sono, a ansiedade e diminuir níveis de irritabilidade, dentre outros. Socialmente melhorar a interação social, a autoconfiança, a autoestima, a autoimagem e melhorar habilidades sociais inclusive. Fora a estimulação da inteligência cinética, que é o aprimoramento dos movimentos rítmicos e coordenados do corpo. Já se sabe que determinados atletas são providos desse tipo de inteligência, e a dança de salão pode estimulá-la. Todos esses benefícios ocorrem porque a dança de salão possui meios de estimular psicologicamente o praticante e interferir diretamente em fatores psicopatológicos.
2. A dança é dita por algumas pessoas que a praticam como uma atividade terapêutica. Mas, a dança de fato pode ser indicada como uma atividade terapêutica para algum paciente? Por quê?
Sim, sem dúvida. Em primeiro lugar por proporcionar benefícios psicológicos, sociais e fisiológicos amplos. Em segundo lugar por ser a dança um mecanismo de desenvolvimento psicossocial.  E em terceiro por se tornar um coadjuvante nas psicoterapias. Casais que praticam dança de salão juntos tendem a ser mais compreensivos um com o outro, melhorar a comunicação, modificar a forma com que veem e entendem um ao outro, se tornar mais pacientes e até mesmo levar esses benefícios para a cama. Se o paciente tem dificuldades de se posicionar frente a uma paquera, tem insegurança, autoestima baixa e autoconceito retorcido, a dança de salão pode ser um ótimo potencializador da psicoterapia. Veja que não substitui a psicoterapia, mas se torna coadjuvante.
3.Cite exemplos de casos em que a dança pode ser uma boa recomendação como terapia para o paciente.
Terapia de casal, pessoas com depressão crônica, pacientes com autoestima e autoconceito baixos. Casos de transtorno psicomotor, autismo infantil, pacientes hospitalizados com problemas crônicos. Grávidas com  depressão, dentre outros. Vale lembrar que essas recomendações não devem substituir a psicoterapia, pois pode haver um efeito chamado transferência sintomática, que é quando os sintomas voltam devido à falta de ajuda de um psicoterapeuta. Sozinha a dança tem eficácia em alguns casos, mas a psicoterapia é garantia de uma boa análise da estrutura de personalidade que gera determinados transtornos.
4.Geralmente as pessoas sentem prazer ao dançar. O que acontece no corpo humano que faz com que essa sensação seja sentida no momento da dança?
A interação social e corporal do momento da dança, o exercício físico aeróbio, a manutenção da concentração por um longo período, a descarga hormonal proporcionada pelo exercício físico e etc são mecanismos disparados em todo o  sistema nervoso, o corporal, o muscular, o esquelético e psíquico durante a dança. Descargas de adrenalina e de outros hormônios são responsáveis pela geração do prazer e outros benefícios psicológicos indiretamente.
Benefícios da Dança de Salão



Você sabe dançar? Responda para si mesma. Muitas não sabem nada, outras mesmo não sabendo adoram dançar. Imagine se eu te disser que a dança de salão emagrece, não é o máximo?

Muitas pessoas nunca se imaginaram em um salão dançando, ficam vermelhas só de pensar em dançar, ainda que tenha centenas de pessoas no salão. A timidez tem sido o maior inimigo da maioria das pessoas que lá no fundo gostariam de encarar um salão de dança, mas acabam não tendo coragem.

A dança de salão é uma excelente atividade física e social que deixa as pessoas muito mais felizes além de também deixar o corpo em forma com as curvas mais acentuadas. As academias do país estão cada vez mais cheias, a procura esta ainda maior depois que foi comprovado que a dança de salão emagrece e ajuda no convívio social entre as pessoas. A dança de salão também atua diretamente nas emoções deixando as pessoas mais felizes.

MUDANÇA DE COMPORTAMENTO
As mudanças de comportamento que a dança de salão exerce sobre as pessoas é bastante significativa. A partir do momento em que começam a atividade passam a ser mais comunicativas, extrovertidas, sentem vontade de estar entre amigos e ainda participar mais de atividades públicas como baladas e barzinhos.

EQUILÍBRIO EMOCIONAL
O equilíbrio emocional também é um fator de muita importância que passa a ser trabalhado de maneira mais intensa com a dança de salão, pois com o corpo em forma a pessoa passa automaticamente a melhorar sua autoestima tanto nos homens quanto nas mulheres. A dança de salão também mexe com outros fatores muito importantes como o aumento da frequência cardíaca, estímulo da circulação do sangue, melhoria da capacidade de respiração, proporciona maior flexibilidade aos membros, entre outros.

CONVÍVIO SOCIAL
As experiências entre as pessoas na dança de salão são trocadas durante o convívio e faz com que se sintam bem como parte integrante na sociedade e ainda passam a se sentir confiantes pela sensação de bem estar psicológico que ela proporciona. O equilíbrio do corpo e da mente pode facilmente ser encontrado na dança, por isso tanto homens quanto mulheres a praticam com maior frequência, principalmente aqueles que atingiram idade avançada entre cinquenta e sessenta anos.

ATIVIDADES QUE ESTIMULAM
O prazer e o entusiasmo passam a fazer parte da vida das pessoas que praticam a dança de salão, principalmente no relacionamento amoro, uma vez que a sensualidade está presente no corpo e a dança gera energia que estimula por si só o contato com o parceiro. Muitos casais passam a se relacionar melhor depois que começam na dança de salão, se tornam mais parceiros e cumplices no dia a dia descobrindo a importância da vida a dois. E você já pratica dança de salão? Ainda não? O que esta esperando para começar e ser muito mais feliz?

O RITMO DA DANÇA DE SALÃO
Se o ritmo que você se agrada é o dance music a notícia é ainda melhor, pois o dance music faz a pessoa gastar 260 calorias por hora. Quando uma pessoa faz dança na academia ou que seja no salão ou na balada ela se diverte, se distrai e ainda por cima emagrece; é uma atividade física que traz benefícios para o corpo, para a mente e para a alma.

Outro ritmo que encanta muitos no Brasil inteiro é o axé, a música baiana de uma forma geral faz a pessoa que a dança perder por hora 600 calorias. A resposta é fácil, pois ninguém consegue ouvir a música baiana e ficar parado, vai logo mexendo os braços, as pernas e quando se dá conta já está ensopado de tanto suor, pois sem perceber, numa festa de axé de três horas e meia queimamos mais de mil calorias.

BENEFÍCIOS DA DANÇA DE SALÃO
Os benefícios da dança de salão são muitos. Os médicos dizem que um desses benefícios é que o nosso organismo produz serotonina, substância que diminui a sensação de fome, quando a produzimos deixamos de fazer aquelas refeições fora de hora e calóricas, o que acaba nos ajudando a emagrecer.

Os outros benefícios, não menos importantes são ligados a emoção. Uma pessoa que sofre com a timidez pode usar a dança como terapia, pois através dela é possível desenvolver a habilidade de sorrir mais, conversar com o parceiro sobre vários assuntos enquanto dança, enfim, deixar  de ser travada. Além desses benefícios, a prática da dança melhora a circulação sanguínea, estimula os batimentos cardíacos e melhora a respiração, sem contar os efeitos psicológicos que ajudam os dançarinos a superar as próprias limitações.

Pensando nisso, as academias do Brasil inteiro tem aderido a dança, pois já está mais que comprovado que dançar emagrece e que a dança traz inúmeros benefícios para a saúde. Um dos segredos preciosos para emagrecer é praticar atividades físicas que lhe agradem, quem sabe no passado você foi boa na dança, mas com o passar do tempo ficou enferrujada, é hora de tirar a poeira, chacoalhar o esqueleto.

Só para se ter uma idéia de como a dança emagrece, uma hora de dança de salão como o bolero e o tango chegam a gastar 180 calorias. Imagine só: uma hora de passinhos pra lá e pra cá podem te fazer perder 180 calorias. E não venha me dizer que dança de salão é coisa de velho por que qualquer pessoa pode aprender a dançar e pegar gosto pela coisa.
A Dança Para Cada Situação da Pessoa



A dança transcende os limites de dois corpos transformando-os em um só.
Mesmo depois de um dia de trabalho, a dança nos faz relaxar a tal ponto que todo o cansaço se esvai como a fumaça ao vento.  (Josuel)
A dança revela a cumplicidade, o desejo de harmonizar os corpos no ritmo da música. Os corpos tornam-se instrumentos que vibram nos acordes da música.
A dança une e separa casais. Une casais que têm cumplicidade e companheirismo... Separa casais competitivos, desarmônicos e egoístas entre si. (Josuel)
A cada novo passo que aprendemos é mais um desafio vencido em busca do domínio da mente sobre o corpo. A dança nos mostra quantas coisas podemos fazer se harmonizarmos mente e corpo. (Josuel)
A Dança Para Cada Situação da Pessoa

Para Pessoas Solteiras:

1- Terá a chance de conhecer dezenas de pessoas.
2- Estas pessoas se tornarão para você uma segunda família.
3- Lhe respeitarão, se preocuparão com você...
4- Lhe ajudarão no aprendizado, precisarão da sua ajuda...
5- Ao sair pela cidade, onde você encontrar estas pessoas não estará só...
6- Na dança você estará de mãos dadas, abraçados, corpos juntos, olho no olho, tão perto que você poderá sussurrar ao ouvido da pessoa seus sentimentos mais íntimos. Quando você teria tanta chance de se aproximar de alguém em condições tão favoráveis.
7- Toda pessoa pode aprender a dançar, não importa a idade, peso, feio ou bonito, nível social ou intelectual, religião... Você começará do básico e em pouco tempo seus amigos já estarão elogiando seu aprendizado.

Para Casal:

1- A dança trará mais harmonia entre seus corpos e mente. Desenvolverá uma intuição de um para o outro que em nenhuma outra prática conseguiria. Um saberá que movimento o outro deseja fazer sem falar uma palavra.
2- O prazer de realizar movimentos rítmicos que as outras pessoas irão admirar e elogiar.
3- A dança irá revelar qual o grau de cumplicidade do casal e o esforço para fazer o outro feliz... Ou por outro lado, mostrará o que deve ser trabalhado para desenvolver a cumplicidade perdida pela rotina do dia-a-dia.
4- A dança afasta o fantasma do ciúme exagerado e a insegurança que destrói os relacionamentos.
5- Na dança, a pessoa de qualquer idade ou peso tem a chance de desenvolver sua sensualidade e reacender sentimentos, até então esquecidos pelo casal devido a rotina do dia-a-dia.
6- Quantos relacionamentos caem na rotina horas e horas de frente a televisão quando poderiam estar dançando, vencendo a rotina e a inércia do corpo.
7- Fisicamente a dança é uma atividade aeróbica que irá trazer resistência física e respiratória.

Em cada passo percorremos diversos caminhos,
em cada giro viajamos o mundo,
em cada olhar transmitimos desejos,
em cada toque multiplicamos sensações,
em cada queda transcendemos a emoção,
em cada dança sonhamos; com os pés no chão.
A Dança de salão na cura da Depressão



Pesquisas atuais demonstram que a maneira mais indicada  para cuidar da Depressão é associar o tratamento psiquiátrico medicamentoso, a psicoterapia e a atividade física.

Basicamente a medicação modifica a captação de serotonina  e outras substâncias pelo cerébro que diminuem os sintomas da doença. A psicoterapia está relacionada as mudanças  e a aprendizagem de comportamentos. A atividade física à longo prazo, auxilia na liberação de hormônios relacionados ao prazer e ao bem estar, entre eles, a endorfina, a serotonina, a dopamina, além da diminuição do cortisol.

Uma excelente indicação para pessoas com depressão pode ser a prática de dança de salão, não só pela atividade física associada, já que dançar é uma prática prazerosa para muitas pessoas, mas principalmente pela questão da sociabilidade, do contato físico, da coesão de grupo e dos reforçadores sociais que essa atividade pode proporcionar.

O psicólogo do esporte que atua em acadêmias, grupos esportivos e em instituições, frequentemente  se depara com pessoas que sofrem de depressão. Nesse caso seu papel  pode ser no auxílio da manutenção da adesão e aderência do exercício físico, bem como  no desenvolvimento da autoestima e autoimagem, contribuindo com a reabilitação  dessas pessoas atráves da atividade física.
Vantagens da Dança de Salão para o casal


Que a dança traz vários benefícios para a saúde todos já sabem!
Agora, convencer seu marido ou namorado de que se ele começar a dançar será ótimo para os dois pode ser uma tarefa difícil. Mas, talvez, mostrando as vantagens da dança de salão para um casal, quem sabe ele não entra na dança?
A dança de salão é uma arte. E, quem aprecia a arte sabe que ela pode contribuir para nos expressarmos melhor e sermos sensíveis ao que está ao nosso redor.
Como a dança envolve sentimentos e muita expressão corporal, pode ajudar o casal a se envolver mais, se abrir e se descobrir – tanto fisicamente, como emocionalmente. O casal tende a entender melhor o corpo um do outro, buscar mais sintonia, mais seguro e tudo isso há reflexos na vida pessoal.
No primeiro momento, onde as técnicas estão sendo aprendidas, tudo parece um pouco mecânico. Alguns homens podem até querer desistir após as primeiras dificuldades. Mas, nada que o casal não possa resolver com a própria dança, com o próprio bailar, com o projeto de fazer algo para os dois. Ambos irão ficar motivados ao dar os primeiros passos e ver a própria dança evoluir, a sintonia entre o casal melhorar, com a desenvoltura da dança, com a sensação bacana de dançar junto com quem gosta…
Al Pacino, no filme Perfume de Mulher, mostra o charme de um homem que sabe dançar:
Nos dias de hoje, onde casais trabalham, precisam cuidar de seus filhos e correm mais e mais atrás de sonhos, é difícil encontrar tempo para relaxar e manter a mente longe de casa. A malhação e/ou a prática de exercícios físicos já se tornaram quase que uma obrigação. E, para muitos, pode ser difícil relaxar com algumas atividades físicas. Nada melhor que aprender e fazer algo com a pessoa que se gosta para relaxar. A dança de salão pode ser excelente.
A dança envolve comunicação (especialmente corporal), contato, adaptação, compreensão, tolerância, coordenação do corpo, movimentos sozinho, sintonia com o outro. Tudo isso pode ajudar a aprimorar e melhorar qualquer relação. É uma ótima alternativa também para tirar o relacionamento da rotina. Os resultados podem ser recompensadores na relação.
Dança de salão é para todas as idades
Um casal que dança bem também chama atenção. A dança de salão é ótima para festas, baladas, comemorações em geral… É ótimo sermos visto quando estamos dançando. Quem vai negar? Sem falar que em qualquer festa é só cair na pista de dança e bailar sem medo. Nada de só “bater os pezinhos” sentado, assistindo… Bailar, mexer o corpo, divertir-se!
É óbvio que muitos entenderão a dança apenas como uma série de técnicas. Ela é isso também. Mas ao compartilhar aquele momento especial, onde um ensina ao outro as técnicas, onde vocês assistem vídeos juntos e começam a aprender os passos e a linguagem corporal envolvida na dança de salão, o casal acaba se tornando mais próximo. No mundo do balé clássico, é dito que os melhores casais são aqueles que parecem um só corpo em cima do palco, em completa sintonia.
A dança de salão não tem idade! É para todos! Você e seu homem podem transformar os “eus” de uma relação em uma dança de “nós”. Só basta se entregar ao momento e se deixar levar pela música.
Dicas para ser um dançarino melhor

Ser um dançarino requer disciplina, treino, prática e paixão. Estas 6 dicas vão ajudar quem adora dançar, a focalizar a atenção nos aspetos que são realmente importantes para ser um dançarino cada vez melhor.
Uma boa escola: um bom dançarino requer uma boa escola, por isso, se o seu sonho é pisar os melhores palcos, invista na melhor formação. Antes de se inscrever, procure as escolas com as melhores referências, os professores com mais nome no mundo da dança. Este é um investimento que valerá a pena…
Aprenda com os outros: para além de um excelente professor, tornar-se um dançarino melhor também passa pela observação de outros bailarinos. Veja filmes, programas de televisão, competições e espetáculos de dança ao vivo
– veja tudo o que puder, aproveitando para observar bem a postura, as técnicas e os movimentos dos bailarinos. Aproveite para usar aquilo que viu e aprendeu nas suas próprias coreografias.  
Melhore a postura: a postura é tudo num dançarino e é preciso mantê-la corrigida e alinhada sempre! Como? Costas direitas, ombros para baixo e para trás, cabeça levantada. Isso vai refletir-se positivamente cada vez que pisar o palco para dançar.
Alongamentos diários: o corpo de um dançarino é o seu bem mais precioso e a sua principal ferramenta de trabalho, por isso, precisa de estar em forma! Os alongamentos diários podem muito bem ser o segredo do sucesso de muitos bailarinos, pois garantem uma maior flexibilidade ao corpo, o que por sua vez vai refletir-se na forma como dança: quanto maior a flexibilidade do corpo de um bailarino, mais fácil será efetuar qualquer tipo de movimento e passos, sendo que esses vão ser elegantes e não vão parecer esforçados, mas naturais. O sonho de qualquer dançarino de sucesso, não é verdade?
Aperfeiçoe a técnica: aquilo que separa um bom dançarino de um dançarino excelente é, sem dúvida, a técnica. Saber dançar os passos de uma coreografia é fundamental, mas executar esses passos na perfeição é aquilo que o pode tornar um bailarino fora de série. Pratique, pratique, pratique…
Relaxe e entregue-se: dançar é uma arte e cada coreografia conta uma história – é assim que um dançarino se expressa e é assim que cativa e emociona quem o vê. Mas, para conseguir transmitir tudo isso, é essencial que um bailarino esteja completamente relaxado, entregue à música e à sua paixão. Respire fundo, sorria, deixe-se levar… afinal de contas, dançar também faz bem à saúde!
Copyright Baila Comigo | Anna Maria Costa
Endereço
Rua Bernardo Mascarenhas,37
Bairro Mariano Procópio
(32) 3217 2031  | (32) 98803 9851

Serviços
Dança de Salão
Stilleto
Zumba
Coreografia para festas
Ginástica Localizada
Voltar para o conteúdo